Flora do Parque

Segundo o botânico Luiz Emygdio de Mello Filho, a solução paisagística escolhida para o Parque do Flamengo  dava especial ênfase às qualidades não só da renovação do ponto de vista da arquitetura paisagística, como também do elemento botânico a ser aplicado. Foi, especialmente, em sua composição arbórea, que se procurou transmitir uma ideia do que ali estava sendo realizado. A ideia de renovação foi baseada no emprego de novos materiais e de novas plantas em associações e arranjos originais.

As novas árvores, novas do ponto de vista paisagístico, foram recolhidas do que restava, à época, das grandes florestas do país e da floresta amazônica, ainda preservada. A outra fonte foi constituída pelas árvores tropicais de outros continentes que, pelo valor de sua floração e pela beleza de sua forma ou por outra razão qualquer, foram domesticadas. A arborização do Parque do Flamengo reuniu, assim, dois elementos, o autóctone e o exótico.

Saiba Mais