Evento-Teste Jogos Olímpicos Rio 2016 Parque do Flamengo

Regata Internacional Rio2016 – O Teste do Grande Evento.

Regata Internacional Rio2016

O primeiro dia da Regata Internacional começou cheirando mal. A área da Marina da Glória exalava o cheiro característico do esgoto que ali é lançado. Um problema que a galeria de cintura em construção, promete resolver até o início dos Jogos Olímpicos, em agosto de 2016. Apesar disso, a maioria dos estrangeiros aprovou as águas da Baía de Guanabara. Alguns velejadores acharam que estava mais limpa do que esperavam e que o mais importante é evitar que o lixo flutuante atrapalhe o desempenho dos barcos. Problema que não aconteceu até agora.

Das dez categorias que fazem parte do programa olímpico, quatro disputaram as primeiras regatas no sábado e os velejadores brasileiros começaram bem, mantendo-se entre os dez primeiros. Robert Scheidt, o mais vitorioso atleta olímpico brasileiro, teve um bom dia na classe Laser. Ficou em sexto na primeira regata e em terceiro na segunda, conquistando a segunda posição na classificação geral entre os 38 competidores.

A brasileira Fernanda Decnop ficou em nono e na oitava posições nas duas regatas da classe Laser Radial. Está em sexto na classificação geral entre 28 velejadores. No windsurfe, classe RS:X, masculino e feminino foram realizadas três regatas e a brasileira Patrícia Freitas ficou em nono na primeira, venceu a segunda e terminou em 16º lugar entre 20 competidores. Ricardo Winick, o Bimba, ficou em oitavo entre os 28 windsurfistas, após ter ficado em nono, quarto e décimo nas três regatas. Resultado por ele atribuído a uma estratégia errada aplicada na terceira regata.

No domingo, segundo dia da competição, a briga ficou mais acirrada, pois está em jogo para muitos velejadores a chance de garantir vaga nos Jogos do Rio, no ano que vem. As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze, líderes do ranking mundial da classe 49er feminina, acabaram desclassificadas logo na primeira regata. Foram denunciadas pela dupla francesa que alegou ter sido atrapalhada pelas brasileiras. O mesmo ocorrido com Patrícia Freitas, que foi acusada pela chinesa Manjia Zengh de não haver respeitado sua preferência em um trecho, mesmo sem ter havido choque das embarcações. Qualquer oportunidade para tirar vantagem sobre os outros está sendo aproveitada. Apesar desses contratempos o dia foi considerado muito bom para as brasileiras.

Robert Scheidt não apresentou um bom desempenho nesse segundo dia. Fez duas regatas ruins e caiu para o 9º lugar na classificação geral. Em contrapartida sua mulher, a lituana Gintare Scheidt, lidera na classe Laser Radial, onde a brasileira Fernanda Decnop está o 8º no geral. Mesmo lugar ocupado por Bimba, na classe RS:X masculina e por Patrícia Freitas, na feminina.

Na classe 470, os brasileiros Henrique Haddad e Bruno Amorim terminaram o dia em 10º no geral. Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan ocupam a 6ª posição no geral. Na 49er masculino, Marco Grael e Gabriel Borges estão em 7º no geral. Na classe Finn, Jorge Zarif ocupa a 14ª posição no geral. Na classe Nacra, em 15º no geral, estão Samuel Albrecht e Isabel Swan.

1-Vela 477

1-2015-08-018

 

1-Vela 144 1-Vela 219 1-Vela 150 1-Vela 190 1-Vela 160 1-Vela 243 1-Vela 253 1-Vela 266

1-Vela 171