Blog

Segurança

Novo modelo de policiamento no Parque do Flamengo

publicado por: Claudio Machado em

branco_50x50

O Parque do Flamengo vai ganhar, a partir de dezembro, um novo modelo de policiamento em parceria com a iniciativa privada. Através de um convênio com o governo do estado, o sistema Fecomércio (Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro e o Serviço Social do Comércio), vai financiar por dois anos, um projeto para reforçar o policiamento dessa e de outras regiões da cidade. Durante a semana, de segunda a sábado, das 6h às 22h; e nos domingos e feriados, das 7h às 18, o parque contará com policiamento de proximidade.

O modelo inspirado no programa Lapa Presente, contará com um efetivo de 140 policiais militares da reserva e agentes civis. Estes civis serão jovens que acabaram de deixar as Forças Armadas. Ambos patrulharão o parque a pé, de carro, bicicleta ou moto, desde o Aeroporto Santos Dumont até o Monumento a Estácio de Sá. Os policiais, ao invés de usarem o uniforme tradicional, trabalharão com coletes do projeto e uma tarja para identificá-los. Portarão, preferencialmente, armas de baixa letalidade (spray de pimenta e pistola de choque), e as abordagens dos suspeitos serão filmadas.

As equipes serão distribuídas levando-se em conta não apenas os locais de maior concentração de pedestres, mas também aqueles onde é maior a ocorrência de pequenos delitos. Seis equipes farão o policiamento a pé, e contarão com 02 PMs da reserva e 01 civil; nove equipes de bicicleta formadas por 02 PMs da reserva e 01 civil; três viaturas cada uma com 01 PM da reserva e 01 civil; e quatro motos com 01 agente civil levando uma câmera no capacete. Trabalharão em turnos de oito horas e todos os agentes serão monitorados por GPS. A ideia é que o novo modelo atue em conjunto com os policiais militares da ativa, uniformizados.

O governo do estado fornecerá as armas e os veículos e a Fecomércio arcará com os salários e os uniformes das equipes. O investimento total será de R$ 44 milhões ao longo do projeto (R$ 22 milhões por ano). A prefeitura colaborará através da participação da Guarda Municipal, da Secretaria de Desenvolvimento Social e da Comlurb. Agentes desses três órgãos vão circular pela área, atuando na abordagem de ambulantes sem licença, menores em situação de risco ou retirando lixo acumulado.

Segundo Orlando Diniz, presidente da Fecomércio, o objetivo é colaborar para aumentar a sensação de segurança do cidadão. Para ele as entidades e os empresários devem fazer parte das soluções e não apenas apontarem os problemas.

Maria Thereza Sombra, presidente da Associação de Condomínios do Morro da Viúva, elogiou o plano de segurança da Fecomércio. Segundo ela a insegurança não combina com uma área tão importante da cidade que acaba de completar 50 anos. Todos aqueles que amam o parque e estão preocupados com sua preservação partilham da mesma opinião.

branco_50x50

 novopoliciamento_11

WhatsApp chat WhatsApp